"Enfim você chegou!
Respire fundo. Sorria.
Deixe suas preocupações de lado.
Receba o melhor que esse mundo tem a lhe oferecer,
afinal de contas,
você merece.

Entre e sinta-se em casa!"

Cansada, eu?

6.02.2008

Eu hoje estou, literalmente, pedindo arrego... eu preciso descansar!!!!!!! Estou tão, mas tão cansada, que até levantar os braços pra digitar esse texto, está complicado. Passo o dia todo correndo de um lado pro outro, entre cuidar das crianças, do marido, das lojas, da minha casa, dos cachorros, visitar meus pais, aniversario da sogra, dos filhos (meus e os dos outros), comprar presentes, comida, aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii. Na semana passada minha sogra e meus filhos fizeram aniversario, minha amiga Marianne se casou, foi um tal de correr pra comprar roupa, calçado, presente, organizar a festa dos meus meninos, participar das comemorações as quais fui convidada e pude comparecer. Um grande amigo fez festa pra ele também e não consegui ir. Resultado: ele está bravo comigo. E pra melhorar tudo, minhas duas empregadas pediram demissão na semana passada! Gente! Quanto mais eu corro, mais me convenço que está tudo errado. Não posso viver bem e satisfazer às expectativas de todo mundo!! E lendo na internet sobre a correria do dia-a-dia, encontrei um texto que caiu como uma luva em mim. Estou transcrevendo-o aqui (com os devidos créditos, é claro), pois até pra pensar, estou cansada.

Cansada, eu?!

“Acho que nem sei mais beijar, estou ficando acumulada feito a Mega-Sena”, diz Cecília, que se sente exausta demais para sair.

Por Leila Ferreira Imagine dormir em plena aula de natação, entre uma braçada e outra, e acordar com os gritos aflitíssimos do seu instrutor. Parece impossível? Então pergunte a Cris, que passou por esse vexame pelo menos meia dúzia de vezes neste último ano. Motivo? Cansaço, ou melhor, exaustão. Com dois filhos pequenos, um emprego que consome de 10 a 12 horas por dia e mais uma dezena de atividades paralelas, ela diz que estáno limite, mas não abre mão de nadar diariamente. 'É a única coisa que eu sinto que estou fazendo por mim, o único momento do dia que é meu de verdade, por isso não desisto.' O problema é que o horário que sobra para a natação é 6 da manhã. 'Eu me levanto às 5h30 e vou, mas o sono e o cansaço são tão grandes que às vezes durmo dentro da piscina. Quando meu instrutor vê que fiquei quieta, ele grita e eu acordo -assustadíssima, claro, e morrendo de vergonha.

'Nadar dormindo é só um exemplo do que tem sido o cotidiano das mulheres exaustas de hoje -e exaustas estamos quase todas nós. Com uma agenda que inclui trabalho, faculdade, filhos, supermercado, sacolão e curso de inglês ou espanhol, ainda temos que achar tempo para malhar, fazer limpeza de pele, pintar os cabelos, depilar, fazer as unhas, comprar presentes para todos os aniversariantes da família, devolver os filmes na locadora, pegar as roupas na lavanderia, levar o carro para a oficina, chamar o bombeiro para consertar a pia, ler o jornal e começar uma pós-graduação. Não é de se estranhar que tenhamos comportamentos cada vez mais bizarros.

Que o diga Beatriz, produtora de TV e mãe solteira. Quando chega em casa, às 9 da noite, encontra a filha Luana a mil por hora, querendo brincar de casinha. Beatriz achou uma saída criativa. 'Digo a ela que sim, que topo brincar, mas com uma condição: eu faço papel de mesa. Aí me deito de bruços no chão da sala, fico imóvel -mesa não mexe- e a Luana vai pondo os pratinhos em cima de mim. Depois de meia hora brincando de mesa, eu recupero as energias e vou pra cozinha preparar nosso lanche.

'No chão da sala ou na piscina, as mulheres, com ou sem filhos, têm recorrido a todo tipo de ginástica na tentativa de fazer caber em 24 horas uma lista de tarefas que exigiria um dia de pelo menos 48. E, perfeccionistas, queremos que tudo saia impecável. Será que é possível? 'A gente pode até conseguir, mas o custo é alto', garante Cecília, professora de inglês que morre de vontade de arrumar um namorado, mas não tem forças para sair de casa e paquerar por nada deste mundo. 'Ir pra barzinho depois de ralar o dia todo e ainda ter que me fazer de interessante pra que os homens se interessem por mim? Prefiro ficar sozinha. Pra falar a verdade, acho que nem beijar eu sei mais. Estou acumulada feito a Mega-Sena".

Acumulada, Maria Regina não está, mas diz que hoje acha a cadeira do dentista o lugar mais relaxante do mundo. 'É o único lugar onde eu posso ficar sem conversar, sem me mexer e sem atender o telefone', explica. Produtora de telejornais como Beatriz, ela ainda enfrenta o desafio de dar aulas todas as noites em uma faculdade de Comunicação. 'Passo os dias ouvindo e falando. Às vezes fico sonhando com aqueles minutos de silêncio que eles fazem antes do jogo no Maracanã. Um minuto daqueles umas três vezes por dia resolveria meu problema', diz.

Um dia desses, ao levar o carro para uma geral no posto de gasolina, Lílian perguntou ao atendente que já conhece de longa data: 'Posso deixar o carro pra lavar e passar?'. O frentista passou a mão na cabeça, pensou e respondeu: 'Passar, a gente ainda não passa, dona Lílian. Mas pode deixar que a gente lava no capricho'. A empresária me contou essa história na farmácia, onde tinha acabado de comprar um remédio para a memória, 'pra ver se a cabeça melhora'. Quase pedi o nome do produto. É que na véspera eu tinha tentado apagar a luz da cozinha soprando com toda força o interruptor e ainda fiquei nervosa quando ele não obedeceu. 'Você tem que parar, diminuir esse ritmo!', me advertiu uma amiga. Talvez esteja na hora de aprender a brincar de mesa como Beatriz, mesmo não tendo filhos -ou de procurar o dentista da Maria Regina.

Leila Ferreira é jornalista, apresentadora de TV e autora do livro 'Mulheres - Por que Será que Elas...?', da Editora Globo

4 amigos proseando comigo!:

Cumpanheira Lila 2 de jun de 2008 16:13:00  

Ando sempre tão cansada tbm...
temos então que arranjar um tempo pra viajar e curtir camalmente a familia...
deliciaaa
=*

Paula Basques 2 de jun de 2008 20:46:00  

Humm, eu tô muuuuuuuito cansada também, mas ainda não consegui dormir correndo... Se bem que sexta no pilates quase que isso aconteceu!

Adorei o post!

beijo

efvilha 2 de jun de 2008 22:27:00  

Pois é, Cláudia.

E nesse mundão de correrias, ainda há gente que diz que vida de índio, dos autênticos se ainda existem, é uma vida besta. Sei, não.

Sabe o que você poderia fazer? Nem que seja em imaginação, pelo tempo que puder, das duas uma: sentar-se recostada na coluna aí da imagem que abre teu blog, e gozar a paz; ou, imaginar-se pequenina como a "Sininho" dos desenhos, srntar-se entre as asas da popmba que ali está, e... asas para a imaginação.

No demais, minha querida (permita-me), tente agradecer por ter tantas coisas pelas quais se ocupar.

Beijo de Paz, e de descanso.

Cláudia Gonçalves 3 de jun de 2008 00:49:00  

Gente,

quero aqui agradecer pelos zelosos e carinhosos comentarios, mas quero esclarecer que sou grata por tudo que tenho e pelo que não tenho também, apenas fico cansada do corre-corre, às vezes.
Sei, no entanto, que um bom sono, um bom banho e ..., me farão acordar novinha.

Bjos, Claudia

Blog Widget by LinkWithin

Eu creio.

Creio, com toda a minha alma, que o meu Deus está no comando de cada ato, gesto, acontecimento, sentimento, pessoa ou coisa, que entra ou sai da minha vida. Ele cuida de mim, e dos meus, o tempo todo, e sou infinitamente grata a Ele por isso.

"O bom de não sabermos todas as coisas é existir alguém que sabe. O melhor de tudo isso é que mesmo sem entender, encostando o ouvido no lugar certo, mesmo numa noite muito escura, a gente vai escutar suas respostas." Lya Luft

Meu selo!

ImageChef.com - Custom comment codes for MySpace, Hi5, Friendster and more
http://maisprosadoqueverso.blogspot.com
Loading...